Caindo na Real - Plano B




"Em primeiro lugar gostaria de deixar claro que este texto é a minha opinião sobre o cenário atual baseado nos textos menos otimistas e utópicos que estão por aí - Quem ficar curioso, os links para esses textos estão no fim deste artigo."


Muitos movimentos estão clamando pela volta dos eventos e shows, mas a que preço?

Está claro que a situação para quem trabalha com eventos está insustentável, sem reservas sem trabalho a maioria dos profissionais que viviam dos trabalhos como freela estão desesperados por não ter a liquidez dos cachês. Que por menores que sejam mantinham o ciclo girando dando uma sensação de sempre ter dinheiro mesmo que pouco para pagar as contas do dia, dinheiro este que nunca sobrava para se ter uma pequena poupança para tempos ruins como esse.

Mas vamos aos possíveis cenários:


ABERTURA E LIBERAÇÃO DE EVENTOS NO MOMENTO ATUAL

Digamos que o governo libere os eventos com até metade da lotação dos recintos, será que as pessoas pagarão para ir para os locais e se aglomeraram e ficarem juntas por uma ou até duas horas, sentada num teatro ou mesmo num show, ou festival ao ar livre. Executivos iriam a uma feira, ou evento corporativo para ver um conteúdo que ele poderia conhecer, ou mesmo testar ‘online’? Colocando por outro prism, você que está lendo este texto pagaria para ir num dos eventos descritos ? Por outro lado, os promotores de eventos, agência, e por que não as MARCAS arriscariam associar seus nomes com um evento no qual pessoas se contaminaram e podem mesmo processar esse promotor e/ou agência por anunciar um evento com padrões de prevenção que não funcionaram?



Temos também os governos do estado e municípios que mesmo com grande pressão do mercado de eventos e patrocinadores já prorrogaram o carnaval do ano que vem, o que eles sabem que nós não sabemos? Lembrando que o governo tem LUCRO com esses eventos até o momento adiados.



A VACINA ESTÁ CHEGANDO?

O Brasil com 211.981.566 habitantes, descontando as 121.000 óbitos em 30.08.2020 (dados do Google) seria essa a necessidade de doses para imunizar TODOS os brasileiros. Lembrando que estamos falando no mundo, até que todos os brasileiros sejam imunizados isso quando uma vacina se mostre eficaz contra o vírus, quando todos os brasileiros teriam o acesso? Alguns pesquisadores alertam que nenhuma vacina foi desenvolvida em tão curto prazo e com o agravante de que para ser produzida o mundo terá insumos para produzir tanto remédio?


Mesmo sendo bastante otimistas, vírus como o HIV seguem sem vacina até hoje, o vírus da ‘influenza’ (H1N1 e a Sazonal) será que eles não têm interesse em produzir porque essas doenças não são lucrativas e se lucra mais com remédios e não coma cura delas?

Um assunto pouco comentado é a possibilidade de mutação do coronavírus por outra cepa mais resistente, lembrando que mesmo o vírus é um ser vivo e pode evoluir e já vemos alguns poucos casos de reinfecção. No fundo, estão todos aprendendo com a doença a cada dia.


Olhando mais calmamente vemos uma corrida para ver quem fabrica primeiro uma vacina comercial, pensando em negócio, isso vai dar muito dinheiro e o laboratório que fabricar primeiro a vacina vai ganhar rios de dinheiro, além do dinheiro temos o protagonismo envolvido e o que tudo isso representa na guerra por poder entre os países e seus governantes.


A ECONOMIA

No momento atual os políticos estão usando o CAOS como plataforma política, os mais competentes, pelo menos aparentemente de lidar com a situação atual usará isso como argumento em suas próximas eleições.

Esse mesmo governo sobre pressão do povo, das empresas e associações de classe para abrir, pois, a economia não resiste sem a rotatividade, mas no momento eles têm que pesar entre vidas e a economia. Sinto em dizer que economia tem falado mais alto.

Os auxílios emergenciais combinados com a baixa arrecadação de impostos gerada pelo congelamento da economia, e os gastos com a saúde abaixaram as reservas do país. Tudo isso é um prenúncio de uma crise econômica global o que significa que o pós corona será ainda mais tenso para todos os níveis exceto, para os bancos.


CONCLUSÃO

Com esse panorama os que puderem e tiverem habilidades tentem procurar um plano B nos ramos que irão necessitar de mão de obra nesse momento, pois, os shows e eventos só voltarão no formato como conhecemos no próximo ano. Num cenário no qual a normalidade será de nossa responsabilidade, pois, teremos que conviver com o vírus no nosso dia a dia.


Com responsabilidade e consciência de que caso contaminados teremos que nos isolar para não contaminar os demais, ao invés de vacina talvez tenhamos um remédio ou coquetel deles que enfraqueça o vírus e te dê a hipótese de seu corpo trabalhar a imunidade.



Ao invés de NOVO normal, talvez tenhamos um tipo de "LIBERDADE VIGIADA". Referencias: https://www.ibge.gov.br/apps/populacao/projecao/box_popclock.php https://www.cnnbrasil.com.br/saude/2020/05/03/e-se-uma-vacina-contra-a-covid-19-nunca-for-desenvolvida-ja-passamos-por-isso


https://exame.com/ciencia/com-ou-sem-vacina-novo-coronavirus-pode-nunca-sumir/amp/ https://www.nexojornal.com.br/expresso/2020/07/02/V%C3%ADrus-sazonal-vacina-imunidade-o-que-afeta-a-dura%C3%A7%C3%A3o-da-pandemia


https://tab.uol.com.br/noticias/redacao/2020/08/30/corrida-das-vacinas-oarbitro-final-vai-ser-o-virus-diz-sociologo.htm




256 visualizações5 comentários

(11) 9 6472 8764

©2019 por Lazzaro Jesus. Orgulhosamente criado com Wix.com